Unit

Entidades são contra a importação de médicos estrangeiros

Hallison Castro justifica o motivo da posição contrária - CacauHallison Castro justifica o motivo da posição contrária - CacauNa tarde de ontem, o médico Hallison Castro esteve na redação do O Mossoroense para falar sobre o posicionamento da classe sobre a importação de médicos estrangeiros sem a validação do diploma para trabalhar em regiões brasileiras. Conforme o profissional, o posicionamento dos representantes da classe é contra a medida.
Ele justifica que a classe médica é contra devido ao fato de os médicos estrangeiros não terem uma boa formação para atuar no Brasil. Hallison Castro exemplifica que na última prova de revalidação dos diplomas de médicos estrangeiros, dos 700 participantes do exame, apenas 15% foram aprovados.
O médico destaca que a medida também não resolve o problema da saúde no país. "O Brasil tem uma média de 1,8 médico para cada mil habitantes, superior ao que preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS) que é de 1 médico para grupo de mil habitantes. Então, o problema não é a falta de médicos, mas sim a distribuição destes profissionais pelas regiões do país", declara.
Hallison Castro enfatiza que o problema da saúde não está nos médicos, mas no sistema em si. Segundo ele, para melhorar o serviço de saúde pública é preciso investir em políticas para atrair os médicos para as regiões mais carentes destes profissionais; melhorar as condições de trabalho e investir em infraestrutura para os profissionais desempenharem um bom serviço.
A opinião do médico é fundamentada na visão das classes representativas da categoria: o Conselho Federal de Medicina (CFM), Conselho Regional de Medicina (CRM) e as Associações Médicas.

Para comentar diretamente no site do jornal é preciso estar Registrado.

Você está aqui: HomeCotidiano Entidades são contra a importação de médicos estrangeiros