Referência para a medicina mossoroense, Jerônimo Rosado Cantídio celebra 80 anos

Jerônimo Rosado Cantídio: 80 anos de história e reconhecimentoJerônimo Rosado Cantídio: 80 anos de história e reconhecimentoConstruir uma história de vida baseada no profissionalismo, simplicidade e competência não é uma tarefa fácil. Detentor desses e de muitos outros adjetivos que o tornam uma das figuras mais respeitadas no cenário da medicina em Mossoró, dr. Jerônimo Rosado Cantídio celebra hoje 80 anos de vida, plenamente consciente de sua importante contribuição para a sociedade.
Filho de Maria Oitava Rosado e Raimundo Cantídio de Oliveira, Jerônimo Rosado Cantídio, carinhosamente chamado de dr. Rosadinho, atuou na medicina por mais de quatro décadas, exercendo as mais diversas funções. O início na profissão se deu em 1959. A partir daí, durante os 41 anos seguintes construiu uma carreira respeitada, admirada e referenciada por aqueles que acompanhavam o seu trabalho. “Minha mãe era dona de casa e meu pai comerciante, não houve então essa influência pela medicina dentro de casa, acredito que nasci com essa vocação para ser médico”, relata o aniversariante.
Questionado sobre a que atribuiria o reconhecimento obtido ao longo de sua trajetória profissional, dr. Rosadinho responde: “É difícil explicar, nessa posição. Fico muito feliz de, aos 80 anos, ser lembrado dessa forma. Foi um trabalho de formiguinha, acho que esse reconhecimento é uma somatória de tudo que fiz”.
Obstetra, cirurgião, diretor de instituições como a Casa de Saúde Dix-sept Rosado e do Hospital Cid Augusto, dr. Rosadinho deu vida a milhares de crianças, de todas as classes sociais. Nunca se negou a fazer um parto, independente da paciente ter ou não como pagar o procedimento. “Nunca deixei de atender uma parturiente pelo fato de ela não ter dinheiro, nunca recusei um paciente, sempre trabalhei em benefício dos outros, não por interesses próprios”, destaca o médico.
Ao longo dos 41 anos em que exerceu a medicina, dr. Rosadinho nunca deixou sua terra natal. “Minha profissão sempre foi exercida aqui, nunca me interessei em ir atuar em outras cidades, regiões. Minha história é aqui, meus filhos nasceram aqui, minha família foi construída em Mossoró”, pontua Jerônimo Rosado Cantídio.
Com décadas dedicadas à saúde dos outros, hoje dr. Rosadinho cuida da própria saúde, em virtude do mal de Parkinson e de problemas no coração, que o fizeram deixar a profissão 13 anos atrás. “A saúde está pouquinha, tem que cuidar mesmo. Não me arrependo da vida que programei, sempre gostei do que fiz”, acrescenta.
O amor pela medicina de certa forma influenciou os filhos de dr. Rosadinho a seguirem o mesmo caminho. Dos três herdeiros, dois decidiram enveredar pela área da saúde: Camilo de Paiva Cantídio (médico) e Suzana Cantídio (enfermeira). O terceiro filho, Raimundo Cantídio Neto, optou por seguir a profissão de engenheiro civil.
“Apesar de sempre trabalhar muito, ele nunca deixou de dar assistência à família. Profissional dedicado, honesto, atencioso, até hoje acorda de madrugada como se fosse realizar alguma cirurgia. Só consigo enxergar bondade nele”, conta Martha de Paiva, esposa de dr. Rosadinho há 53 anos.
Perguntado pela reportagem sobre que conselho daria para aqueles que estão iniciando na medicina, Jerônimo Rosado Cantídio diz que é preciso ter paciência. “O conselho que dou é que não tenham pressa, tudo tem seu tempo, se preparem e aguardem o tempo de vocês chegarem”, diz, acrescentando: “E quem está de parabéns hoje não sou eu, e sim meus pacientes, que fizeram a medicina ser a profissão da minha vida”, conclui.

Para comentar diretamente no site do jornal é preciso estar Registrado.

Você está aqui: HomeO JornalCotidiano Mobile Referência para a medicina mossoroense, Jerônimo Rosado Cantídio celebra 80 anos